BOLONHA

Bolonha é uma das cidades mais interessantes de Itália, no entanto é quase sempre uma segunda escolha ou um descuido para quem vai a Itália. Talvez por estar a meio caminho e servir de ligação com Veneza e Florença – mais aristocráticas e bem amadas – ou por mera preguiça de quem a divulga, a verdade é que Bolonha continua para muitos a ser apenas um Processo ou um Acordo.

Capital e maior cidade da região de Emilia- Romana, é conhecida pela sua gastronomia e sobretudo por ter a Universidade mais antiga do mundo.

É muito fácil passear po Bolonha. Plana, com os edifícios históricos muito concentrados, acaba por ser quase toda uma cidade museu. Com dezenas  (ou serão centenas?), de Igrejas, Basílicas, Torres e arcadas fica-se com a sensação de que fica sempre mais para ver do que se viu.

Dos locais mais turísticos destacamos o movimento das ruas e praças com típicos cafés e restaurantes abertos até tarde ao fim de semana. A Piazza Maggiore  onde está a Fonte de Netuno  obra do século XVI  e onde fica também a Basílica de São Petrónio – a sexta maior do mundo – ou os diversos palácios –  Palazzo d’Accursio, o Palazzo del Podestà, o Palazzo Re Enzo e Palazzo de’ Banchi). Das Basilicas destacamos a de S. Stefano que contempla no seu conjunto 7 igrejas ou a Basilica di San Domenico. E é aqui que paramos para contemplar uma das belas obras de arte religiosa ; a Arca de São Domingos.

Luminosa e majestosa, a Arca de São Domingos contem as relíquias do Santo e está no centro da Basílica de São Domingos. Começou a ser construída no séc. XII e só ficou finalizada dois séculos depois  por Niccolò dell`Arca (tal a fama que acabou com o nome da obra), que, além de São Francisco, São Domingos, São Floriano, São Vital e um Cristo morto adorado por anjos, é ornamentada na parte superior com estátuas dos Evangelistas.. Nesta obra já estão presentes as referências do renascimento toscano, com uma maior atenção à fisionomia dos personagens segundo o estilo borgonhês. Uma oportunidade para conhecer a vida e obra de São Domingos de Gusmão e a Ordem dos Pregadores na belíssima Bolonha.

Cidades a visitar: Bolonha; Veneza; Florença

Esforço Físico:  Fácil

Nº de Pessoas: 25 até 45 no máximo

Lugares marcantes: Piazza Maggiore; Basílica de São Petrónio; Palazzo d’Accursio; Palazzo del Podestà; Palazzo Re Enzo; Palazzo de’ Banchi; Basilica di San Domenico